Rotweinkuchen

Toda quarta-feira meus sogros vêm pra cá. Aí sempre rola um café com bolo. Na maioria das vezes, eles mesmos trazem o bolo, às vezes eu mesma faço.

Hoje eu fiz uma receita da minha sogra, que é um dos bolos preferidos de Christian. Na verdade, é um bolo bem simples, mas fica bem gostoso. Esse nome aí de cima quer dizer simplesmente bolo de vinho tinto.

20161116_140928

Aqui vai a receita:

Ingredientes:

  • 250g de farinha de trigo
  • 250g de açúcar
  • 250g de manteiga
  • 125ml de vinho
  • 1 pacotinho de Vanilinzucker (ou  1 colher de essência de baunilha)
  • 4 colheres (sopa) de granulado de chocolate
  • 1 colher (sopa) de chocolate em pó
  • 1 colher (chá) de canela em pó
  • 1 colher (sopa) de fermento
  • 4 ovos

Modo de preparo:

Misture os ingredientes secos, exceto o açúcar e reserve. Em outra vasilha, bata o açúcar, com a manteiga até esbranquiçar. Em seguida, acrescente os ovos e continue a bater. Adicione os ingredientes secos, mexendo sempre e, por fim, o vinho.

Asse em forno pré-aquecido a 180 graus por 40 a 45 minutos

Observações:

Dá pra fazer com vinho branco também. Eu faco com o vinho que tiver aqui dando sopa. A maior diferenca que eu sinto é na cor. O sabor muda levemente.

Esse tempo de forno é para uma forma de 28cm.

 

 

Pão de Queijo

Pão de queijo é uma daquelas coisas que hoje em dia eu como mais do que comia no Brasil. E olha que eu sempre gostei, mas aqui meio que virou comida brasileira oficial 😉

No começo, comprava uma mistura pronta da Yoki. Mas olha, depois de aprender como fazer, não tem desculpa pra comprar a mistura pronta – até porque o trabalho é praticamente o mesmo. E fica muito mais gostoso do que o feito com a mistura. Por sorte, o polvilho é super fácil de achar em lojas asiáticas – e aqui tem várias. Loja asiática é amor ❤
Existem outras receitas por aí, mas essa eu testei e gostei, então nunca quis testar outra. Eu gosto de fazer de vez em quando e congelar, pra ter uma coisinha gostosa para beliscar, caso chegue uma visita inesperada ou quando der vontade. Ô trem bão, sô!
Ingredientes:

  • 400g  Polvilho azedo (Tapioca Mehl)
  • 400g Queijo ralado (Gouda ou Emental)
  • 2 ovos
  • 1 colher (chá) de  sal
  • 250 ml de leite
  • 1 colher (sopa) rasa de manteiga

Modo de preparo:

Leve ao fogo o leite e a manteiga ate ferver. Numa tigela, misture o polvilho e o sal.
Adicione o leite com manteiga e misture com uma colher, então coloque os ovos e sove um pouco a massa com as mãos.

Quando a massa estiver bem homogênea, adicione o queijo ralado, misturando muito bem até incorporar. Em seguida, molde as bolinhas.

Você pode assar logo em seguida ou congelar. Se for assar na hora, deixar antes por cerca de 10 min no congelador. Isso ajuda os pãezinhos a manterem a forma,

Normalmente, eu congelo. Vou colocando numa forma forrada com filme as bolinhas, aí cubro com a camada de filme e adiciono outra camada de bolinhas. Intercalando, para que elas se toquem. Daí, levo ao congelador. Quando já estão congeladas, retiro da forma e coloco em um saquinho. Assim nao ficam grudadas.

Asse em forno pré aquecido a 180 por cerca de 15 minutos.

Observações:
Eu já tentei fazer com menos queijo, mas não ficou bom. Ficou com gosto forte de polvilho.
Se os ovos forem grandes, pode ser que precise adicionar um pouquinho mais de polvilho, para que a massa desgrude das mãos. Se a massa ainda estiver muito pegajosa, é só deixar ela descansar por aproximadamente 1 hora (ela vai dar uma ressecada) e aí é só moldar as bolinhas.

Veredito: aprovadíssimo (os alemães adoram!)

Planejando uma festa (parte 1)

Eu criei este blog não apenas para postar receitas ( não parece, eu sei!), mas também para postar sobre festinhas. Hoje eu vou falar sobre o processo de planejar uma festinha bonitinha, mas sem exageros. Em outro post mostro com mais detalhes as festinha que ja fiz.

Então, vou usar a  festinha de Alicia do ano passado, cujo tema foi “Frozen” como exemplo. Eu digo tema, mas é mais uma inspiração, mesmo. No geral, prefiro não usar muitas coisas licenciadas na decoração. Deixo isso para as lembrancinhas. Eu acho que fica mais atemporal, muito embora devo confessar que fica menos infantil – admito, faço a decoração mais pra mim do que pra Alicia. Mas eu vou tentando mostrar pra ela que vai ficar bonito também e no final ela também gosta.

Tudo começa com a definição do tema. E normalmente defino isso com bastante antecedência. Até porque, como sou eu quem faz quase tudo, preciso ter tempo de encontrar referências, comprar o material e ir confeccionando o que for preciso. Tema escolhido, é hora de criar um “Board” no Pinterest e começar a pesquisar referências. Eu gosto muito das festa americanas. São bonitas, mas sem o exagero das festas brasileiras.

Board no Pinterest

Depois de pesquisar algumas referências, é hora de definir a paleta de cores. Gosto de definir até 3 cores base e aí vou trabalhando com degradês, se for o caso. Para o caso da festa Frozen, escolhi azul, prata e branco. Nesse caso, nem dava pra fugir muito.

Com tema e paleta definidos, em geral seleciono umas 2-3 referências e começo então a definir o que vou fazer, o que vou comprar, o que vem do Brasil. Para a festa Frozen, eu pedi a minha mãe para fazer as bolsinhas que seriam usadas como lembrancinha. Eu encomendei o tule aqui e mandei pra ela. Ela fez e mandou por um amigo.  A antecedência aqui é primordial. Alicia faz aniversário no finalzinho de marco.  Saber antes de dezembro o tema e referências é importante, pois em geral, entre dezembro e fevereiro, tem sempre alguém indo/vindo do Brasil e se eu precisar que minha mãe faça/mande algo, então fica mais fácil.

No caso dessa festa, foi importante também já saber disso, pois como Frozen tem tudo a ver com neve e neve tem tudo a ver com o Natal, deu pra comprar algumas coisas de decoração de natal pra usar na festa. Eu também encomendei algumas coisas nos EUA e precisei esperar cerca de 1 mês para receber. O mesmo se aplica se for comprar algo no AliExpress.

Uma coisa que eu ainda preciso aprender, é a definir com mais precisão o que vou querer ou não, pois acabo fazendo e/ou comprando coisas que no final não uso. No caso, eu guardo tudo para ver se dá pra reusar em outro contexto!

Além do Pinterest, que é ótimo para colecionar refências,  também uso o Evernote para ir fazendo o planejamento. Lá crio um caderno para a festa e aí saio criando notas para coisas como:  “o que/onde comprar”, “convidados”,  “comes e bebes”, “lembrancinhas” (eu detalho até o que vai dentro de cada lembrancinha), etc. Confesso que não é tão organizado como poderia ser, mas é uma mão na roda!

Cadernos no Evernote

Aí é começar a por a mão na massa. Como eu trabalho (No momento estou de licença maternidade, mas não significa que eu tenha mais tempo), é importante começar logo. Pelo menos dois meses antes, para que dê pra fazer as coisas, sem que eu precise me estressar. Além do que, como eu  gosto muito de todo o processo, acaba sendo um passatempo também. Até as comidas, na medida do possível, eu tento fazer antes também. Aliás, essa é a parte mais difícil, pois não tem como adiantar muito, nem tudo pode ser congelado. E como aqui não tem pra comprar fácil, é importantíssimo que todo o resto esteja praticamente pronto, para que só fiquem faltando as comidas.

No final, eu AMO ver o resultado. E amo quando Alicia diz que a festa tá linda. Afinal de contas, é tudo pra ela. Agora, não se iludam, sempre vai ter algo que poderia ter ficado melhor – Inclusive se fosse feito por profissionais – mas até hoje  eu sempre gostei do resultado 😉

Mesa Frozen
Mesa Frozen

 

Bolo de Noiva

Dia desses fiz meu bolo preferido e uma amiga adorou. Esse bolo é conhecido em Recife como bolo de noiva. Eu amo tanto, que para o meu casamento aqui na Alemanha, eu ensinei a receita à boleira, para que ela pudesse fazer! Ela veio na minha casa e fizemos juntas para que ela visse não apenas o processo, mas também como deveria ser o resultado final 😉

img_0815
Bolo do meu casamento

Eu peguei a receita do blog Simples assim, mas de lá pra cá fiz uns ajustes. O principal foi deixar pra lá as frutas cristalizadas. Na verdade, essa mistura de ameixa e passas pode mudar de acordo com o gosto da pessoa. Eu gosto mais de ameixas, então às vezes coloco 2:1. Às vezes, coloco goiabada também, mas bem pouco, pois é muito doce. Minha receita adaptada é esta aqui:
Ingredientes
· 250g de açúcar
· 250g de manteiga (temperatura ambiente)
· 250g de farinha de trigo
· 2 colheres de sopa de chocolate em pó
· 1 colher de sopa de fermento em pó
· 4 ovos (em temperatura ambiente)
· 250ml de vinho – de preferência doce
· 150g de ameixas sem caroços
· 150g de passas escuras

Modo de preparo:
· Bata as claras em neve e reserve.
· Misture a farinha, o chocolate e o fermento e reserve.
· Bata bem na batedeira o açúcar com a manteiga.
· Junte as gemas e continue batendo ate obter um creme claro.
· No liquidificador ou mixer bater o vinho, as passas e as ameixas fazendo um creme ainda com pedacinhos das frutas.
· Misture o creme de vinho e frutas ao creme da batedeira, adicionando depois os ingredientes secos.
· Acrescente as claras em neve delicadamente, mexendo só para incorporar.
· Despeje a massa em forma de abrir untada e enfarinhada.
· Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus para assar por aprox. 45 minutos.

  • Obsevações:
    Eu gosto de colocar as passas e as ameixas no vinho já no dia anterior ou pelo menos algumas horas antes de fazer o bolo para que as passas peguem um gostinho.
  • Eu mantenho os 300g da receita para ameixas e passas, mas a proporção dos dois varia muito. Às vezes, faco só de ameixa.
  • O ideal é usar um vinho licoroso. Eu já testei vários, mas os licorosos ou suaves são os melhores. A cor do vinho também influencia na cor final do bolo.

Veredito: Aprovadíssimo!

Domingo inspirado

No último domingo estava inspirada pra cozinhar. Começou que fiz um almoço “à la carte”.  Acabou que foi um almoço digno de “#segundasemcarne”, embora tenha sido no domingo 😉 O resultado foi este da foto:

photogrid_1478436907108

Aí, como estava na empolgação e a gente ia ter visita, fui fazer um bolo. Eu tinha visto esse bolo mousse de maracujá da Dani Noce (veja aqui nesse link) fazia uns dias e tava querendo fazer pro aniversário da minha sogra, mas precisava testar antes. Tudo conspirando para eu fazer.

Para o bolo, eu segui exatamente a receita,  mas precisei fazer umas adaptações para a mousse, já que só vi depois que o a outra garrafa de suco concentrado estava vencida. Usei suco de maracujá pronto, mas além de mais fraco, ele é adoçado, então a mousse final ficou um pouco doce demais. O bolo, em si, eu adorei. Acho que vou fazer de novo sem a mousse 😉

Olha o resultado:

20161106_190648

Algumas observações:

  • A mousse ficou muito  mole para desenformar. Me arrependi de não ter seguido as instruções do pacote de gelatina. É muito líquido para apenas 5 folhas de gelatina. Talvez a folha que tem no Brasil seja maior. Em todo caso, aqui no pacote tem dizendo que quantidade de líquido deve ser usada e vou seguir na próxima vez.
  • Ela diz no vídeo que usou uma forma de 21cm. Eu usei uma de 28cm e o bolo ficou bem alto.  Não sei como coube em uma forma de 21cm. Pra montar a torta, usei só a metade.
  • Por eu ter usado uma forma maior e também pelos maracujás daqui serem pequenos, a calda não foi suficiente.  Na próxima, vou usar mais maracujá.
  • Aqui no meu forno tem a opção de ligar embaixo e em cima. Usei essa opção e assei por 45 minutos a 180 graus. Foi suficiente.

Veredito final: Recomendado.

Natal tá chegando

Faltam poucas semanas para o Natal e  as lojas já estão  cheias de artigos de decoração  (tem comecado cada vez mais cedo!). Ao ver as primeiras lojas, tinha decidido que a paleta de cores deste ano iria ser branco, verde e dourado. Eu amei a decoração  do ano passado (branco e dourado) e queria repetir a dose, acrescentando detalhes diferentes este ano.

2015-12-24__13-39-23__sm-g800f-2
Natal 2015

Só que a gente comprou mobília nova pra sala e, com os móveis branquinhos, me veio a vontade de repetir aquele que até hoje foi meu Natal mais lindo: o Natal azul. Eu amo azul. Em particular os tons próximos do turquesa. Daí, lembrei que pro aniversário de Alicia de 3 anos, cujo tema foi Frozen, eu também preparei umas coisas que poderia reusar agora. Então, batido o martelo: vai ser azul mesmo. A paleta será branco, azul e prata. O bom é que também vou economizar, pois já tenho a maioria das coisas de que preciso. Entretanto, sempre é bom dar uma renovada, por isso comprei uns elementos novos para compor a nova decoração.

Aqui uns detalhes de como foi a decoracao em 2013:

arvore de natal
Árvore de Natal (2013)
Decoração da mesa
Decoração da mesa (2013)

Já estou empolgada para fazer a nova decoração, com toque de Frozen. Aqui tá uma peça nova. Amei esse castical:

20161029_191209

Quando estiver tudo pronto, eu posto aqui ;-).

 

Presente de Natal

Ano passado a minha concunhada nos deu uma mistura para brownies de presente de Natal feita por ela mesma. Um presente bonito, simples e gostoso. Este ano, estou pensando em fazer para presentear algumas pessoas. Procurei na internet uma receita e decidi testar. Testar a receita e também a composição no pote de vidro. Acabou que o vidro que usei não comportou toda a mistura e a distribuicao sugerida nas instruções, não me agradou muito. A receita, em si, é bem gostosa, mas para o próximo teste vou fazer uns ajustes.

20161030_101533

Aqui está a receita:

Para a mistura:
170g de Farinha de Trigo
120g de Acúçar demerara
180g de Acúçar de confeiteiro
50g de Cacau
50g de Avelã em pedaços (nao tinha, usei nozes)
60g de chips de chocolate
1 colher de chá Fermento
1 Pitada de Sal
Adicionalmente:

3-4 ovos
3-4 colheres de sopa de leite
175g de manteiga

Modo de preparo:

Em uma tigela, misturar bem os ingredientes secos.
Em outra tigela, bater os ovos com a manteiga. Adicionar a mistura aos poucos e, por último, o leite.
Colocar numa forma untada e enfarinhada e assar em forno pré aquecido a 180 graus por 30 minutos.

 

Observações:

  • Tenho que usar uma forma menor. Coloquei no tabuleiro do forno e ficou muito baixo, daí secou muito.

 

Veredito: Recomendado!

Começando este blog

Dizem que a necessidade é a mãe da invenção. Pois bem, pode ser também a forma de você descobrir novos talentos. Aqui na Alemanha, as festas infantis (ou melhor, festas em geral) são bem simples. Muito das coisas às quais estamos acostumados no Brasil simplesmente não existem aqui, então, você tem duas escolhas: ou dança conforme a música daqui ou então, põe a mão na massa e tenta fazer voce mesma as coisas que  quer/precisa para sua festa. Foi o que aconteceu comigo.

Quando Alicia nasceu, eu queria fazer uma festinha especial para o seu primeiro aninho e tive que ralar muito para conseguir. Aliás, precisei planejar a festa dela e o meu casameno ( que aconteceram com apenas uma semana de diferença) simultaneamente. Desde então, comecei a gostar de planejar e realizar festas e a investir tempo (e dinheiro!) nisso.

Outra mudança ocorrida nos últimos anos é que eu melhorei consideravelmente minhas habilidades culinárias. E tudo começou quando comecei a tentar fazer pratos que a gente encontra com facilidade no Brasil, por exemplo, uma feijoada ou uma moqueca de peixe.

De um lado é ruim não ter essas coisas à sua disposição quando você quer, mas por outro lado, gosto muito de poder fazer tudo eu mesma. Estou continuamente arriscando fazer coisas novas e gostando.

Agora resolvi postar sobre essas coisas que tem despertado meu interesse. Sejam bem-vindos 🙂